Wondernews Outubro 18 – Segurança na utilização de produtos químicos perigosos


Os produtos químicos são utilizados diariamente nos locais de trabalho – não só em fábricas, mas também em estaleiros, escritórios, laboratórios, etc… – sob formas tão variadas como produtos de limpeza, tintas, solventes, desinfetantes, etc. 

Prevenir lesões e doenças no local de trabalho, decorrentes da manipulação de produtos químicos, depende de cada um de nós, pelo que é imperioso que conheçamos os seus perigos.

Tendo por objetivo primordial garantir um nível elevado da proteção da saúde humana e do ambiente, bem como a livre circulação de substâncias e misturas, a União Europeia publicou em 2008 o chamado Regulamento CLP (acrónimo de “Classification, Labelling and Packaging”) que visa a harmonização da classificação, rotulagem e embalagem de substâncias e misturas químicas.

O referido regulamento introduziu entre outras alterações as seguintes:

1) Um novo grafismo na simbologia de perigo para a rotulagem: O novo pictograma é um quadrado apoiado no vértice, com o símbolo preto contra um fundo branco e bordo vermelho, e veio substituir o anterior símbolo de perigo que era um quadrado com símbolo impresso a preto sobre fundo amarelo alaranjado;

Os pictogramas indicam a natureza do(s) perigo(s) associado(s) à utilização de uma substância ou mistura perigosa.

2) Utilização de nova nomenclatura: preparação passa a mistura, símbolo de perigo passa a pictograma, frases de risco passam a frases de advertência de perigo e frases de segurança passam a frases de recomendações de prudência;

3) Utilização da palavra-sinal: “Atenção” ou “Perigo”;

No entanto nem todos os produtos químicos são perigosos, então como é que se pode saber se um determinado produto químico é perigoso ou não?

Os produtos químicos são considerados perigosos quando apresentam riscos para o homem ou para o ambiente, devido às suas características físico-químicas, toxicológicas e/ou ecotoxicológicas. Nesta perspetiva, os produtos químicos podem ser classificados em três classes de perigo, a saber:


A informação sobre os perigos que as substâncias ou misturas perigosas apresentam para o homem e para o ambiente é transmitida pelos fabricantes ao consumidor no rótulo e/ou nas fichas de dados de segurança.

O rótulo

No rótulo a informação sobre a perigosidade é transmitida através de pictogramas que são acompanhados por palavras-sinal “Perigo” ou “Atenção” (a palavra sinal indica o nível relativo de gravidade, para alertar o utilizador da existência de um perigo potencial; “Perigo” – palavra-sinal utilizada para indicar as categorias de perigo mais graves; “Atenção” – palavra-sinal utilizada para indicar as categorias de perigo menos graves), frases de Advertência de Perigo (Frases H) e frases de recomendação de Prudência (Frases P), bem como dados sobre o produto e o fornecedor, tais como:

– Marca e nome do produto

– Contactos do fabricante

– Informação sobre o produto (Composição; campo de aplicação; etc…)

– Pictogramas de perigo

– Palavra sinal

– Contacto do centro de informação anti venenos (CIAV) – Telf: 808 250 143

– Frases de Advertência de Perigo

– Frases de recomendação de prudência

 

As Fichas de dados de segurança (FDS)

As fichas de dados de segurança são documentos utilizados para a transmissão de informações de segurança sobre os produtos químicos perigosos. Estes documentos permitem que os utilizadores tomem as medidas necessárias em matéria de proteção da saúde humana e do ambiente e de garantia da segurança no local de trabalho. As FDS estão organizadas em secções, sendo de salientar as seguintes:

SECÇÃO 2
Identificação dos perigos (Alerta para os perigos da substância/mistura)
SECÇÃO 4
Primeiros socorros (O que fazer em contacto com o produto)
SECÇÃO 5
Medidas de combate a incêndios (O que fazer em caso de incêndio)
SECÇÃO 6
Medidas a tomar em caso de fugas acidentais (O que fazer em caso de derrame)
SECÇÃO 7
Manuseamento e armazenagem (Cuidados a ter no manuseamento e armazenagem)

Risco químico

O risco químico existe sempre que no local de trabalho se verifica a presença de agentes químicos suscetíveis de provocar efeitos adversos nos trabalhadores expostos (acidentes de trabalho e doenças profissionais).
O contacto com agentes químicos perigosos pode produzir lesões de forma imediata ou quase imediata, ou provocar danos que aparecem lentamente.
A penetração dos contaminantes químicos no organismo humano faz-se por:
– Via respiratória;
– Via percutânea;
– Via digestiva.