Wondernews Fev 16 – Proteja-se contra o frio


Proteja-se do frioAlgumas pessoas são mais vulneráveis aos efeitos do frio intenso, exigem atenção especial e medidas específicas de proteção.

Crianças nos primeiros anos de vida
Perdem o calor do corpo de forma mais rápida do que os adultos e não produzem calor suficiente para compensar as perdas.

  • Não sair de casa com o bebé ou recém-nascido nos dias de frio intenso;
  • Agasalhar o bebé, principalmente a cabeça e as extremidades do corpo (mãos, orelhas e pés) se tiver que sair de casa;
  • Utilizar várias camadas de roupa em vez de uma única peça grossa;
  • Dar de beber regularmente ao bebé;
  • Transportar o bebé num carrinho para este se poder movimentar e verificar se está bem protegido do frio;
  • Evitar transportar as crianças em porta-bebés tipo mochila, que poderá comprimir as pernas e causar enregelamento.

Pessoas com 65 ou mais anos ou com mobilidade reduzida
Produzem menos calor corporal pois o seu metabolismo é mais lento e fazem menos atividade física.
O organismo já não tem a mesma capacidade para fazer a termorregulação necessária para prevenir os efeitos negativos do frio intenso na saúde, na maioria dos casos devido a doenças crónicas e à toma de medicação.

  • Seguir as recomendações gerais e, se necessário, aconselhar-se com o médico assistente;
  • Acompanhar e apoiar pessoas idosas ou com mobilidade reduzida para que sejam seguidas as medidas adequadas em situações de frio, nomeadamente ao nível da alimentação, vestuário, cuidados com os equipamentos de aquecimento e precauções ao sair de casa;
  • Manter um acompanhamento de proximidade de pessoas idosas sós/isoladas ou com mobilidade reduzida, por parte de familiares, amigos e vizinhos devendo, sempre que possível, fazer um telefonema ou contactar pessoalmente, pelo menos uma vez por dia, para prestar ajuda e verificar o seu estado de saúde e conforto.

Portadores de doenças crónicas
As pessoas com doença crónica são mais vulneráveis aos efeitos do frio, pelo que é necessário ter cuidados especiais. É o caso das pessoas com diabetes, doença cardíaca, vascular, reumática, mental, insuficiência respiratória (incluindo asma e doença pulmonar crónica obstrutiva) e ainda pessoas que tomam medicamentos psicotrópicos ou anti-inflamatórios.

Pessoas que desenvolvem atividade no exterior

  • Seguir as recomendações gerais e, se necessário, aconselhar-se com o médico de trabalho;
  • Ingerir bebidas quentes (sem cafeína e não alcoólicas);
  • Usar equipamento adequado ao trabalho a desenvolver e às condições meteorológicas;
  • Aproveitar para aquecer durante as pausas;
  • Desenvolver a atividade laboral com outros colegas por perto;
  • Procurar apoio médico de imediato se algum dos colegas se sentir mal.

Praticantes de desportos no exterior

  • Começar e terminar a atividade física de forma lenta e gradual;
  • Proteger as extremidades do corpo;
  • Ingerir bebidas quentes (sem cafeína e não alcoólicas), antes, durante e no final da prática de atividade física;
  • Realizar atividade física com companhia;
  • Evitar as horas do dia de frio mais intenso (manhã cedo ou pelo final do dia);
  • Parar de imediato a atividade se sentir formigueiro ou adormecimento dos membros.