Wondernews Jun 17 – Eco-Condução


A sociedade está cada vez mais consciente e exigente relativamente às questões ambientais. Assim, as organizações investem continuamente na implementação e sensibilização para boas práticas ambientais tais como a condução ecológica.
A eco-condução pode ser encarada como um simples comportamento diário, que reflete de imediato melhoria no impacte ambiental, pois permite obter reduções:

  • No consumo de combustível;
  • Na emissão de gases poluentes (principalmente óxidos de azoto e de enxofre) e de partículas resultantes da insuficiente combustão dos hidrocarbonetos;
  • Na sinistralidade, considerando a diminuição das acelerações bruscas e as travagens, tornando a viagem também mais confortável.

A indústria automóvel tem vindo a desenvolver veículos com consumos de combustível e emissões de gases poluentes e CO2 cada vez menores. No entanto os condutores podem também contribuir para a redução da emissão de gases com efeitos de estufa.

Porquê uma condução ecológica?

Se adotar hábitos de condução mais eficientes, ecológicos e seguros, tira maior partido das capacidades dos veículos, otimiza os consumos, reduz a poluição e o ruído e está a contribuir para a diminuição do número de acidentes rodoviários.

Regras de Ouro da Eco-condução – Conselhos Práticos

  • A escolha do carro terá implicações significativas ao nível dos consumos, das emissões e da segurança. Na compra do carro, tenha também em conta: o tipo de combustível, a potência, a indicação dos consumos e das emissões, a aerodinâmica e todas as indicações sobre a eficiência e manutenção do veículo. Nos veículos novos, os consumos podem apresentar variações entre os 4 e 15 litros/100 Km. Quanto às emissões de CO2 dos veículos novos, estas podem oscilar entre os 115 e os 280 g/km;
  • Ligue o motor do carro apenas imediatamente antes do início da viagem e desligue o carro sempre que fique imobilizado mais do que um minuto;
  • Conduza a uma velocidade o mais constante possível e, acima de tudo, com suavidade, evitando acelerações/desacelerações e travagens bruscas. (Pode poupar 15% de combustível conduzindo a 80 Km/h, em vez de 100 Km/h);
  • Use a relação de caixa de velocidades mais alta possível. Uma mudança alta significa uma rotação mais baixa, que resulta num menor consumo de combustível. (Potencial de poupança: 10%);
  • Cumpra os limites de velocidade, obtendo uma economia de combustível e contribuindo para a segurança rodoviária. (Um aumento de 10% na velocidade pode provocar um aumento de 15% no consumo de combustível);
  • Nas descidas de acentuada inclinação, deve manter o veículo engrenado numa mudança compatível (travar com o motor), obtendo assim maior segurança e consumo nulo;
  • Adapte a velocidade do veículo ao tráfego e evite mudar de via de trânsito;
  • Escolha o melhor percurso nas deslocações e tente antecipar o fluxo de trânsito. Uma viagem bem planeada é um bom recurso para poupar combustível. (Potencial de poupança: 5%);
  • Evite transportar bagagens no tejadilho da viatura. (A alteração das características aerodinâmicas do veículo aumenta em cerca de 5% o consumo de combustível);
  • Retire toda a carga desnecessária do porta-bagagens e assentos traseiros. (Potencial de poupança: 3%);
  • Evite usar o automóvel em deslocações curtas. Poupa combustível e contribui para o seu bem-estar físico;
  • Utilize o ar condicionado apenas quando necessário. (O sistema de ar condicionado pode consumir até meio litro de combustível por hora e, no início de cada viagem, pode representar um aumento de consumo de cerca de 10%);
  • Verifique, todos os meses, a pressão dos pneus. A pressão errada obriga à substituição antecipada dos pneus. Uma pressão demasiado baixa aumenta a resistência de rolamento (desgaste lateral) e o consumo de combustível. Uma pressão demasiado alta provoca um desgaste, no centro do pneu, e uma menor aderência na condução. (A pressão correta permite-lhe uma poupança até 3%);
  • Mantenha o veículo afinado e verifique o nível do óleo com regularidade. (Potencial de poupança: 3%);
  • Utilize os transportes públicos. Economiza tempo, dinheiro e diminui o stress, ao mesmo tempo que contribui para a melhoria do ambiente das nossas cidades;
  • Considere a partilha de automóvel em deslocações para o trabalho ou de lazer.